17 novembro 2016

Eu vi: Animais Fantásticos e onde habitam


     Eu literalmente cresci lendo Harry Potter. Como a maioria dos fanáticos, eu também tinha 11 anos quando, ao invés de receber a minha carta de Hogwarts, recebi de presente Harry Potter e a Pedra Filosofal. Acompanhei cada aventura, cada conquista e cada perda como se eu fizesse parte daquele universo. E acho que fiz. Eu era Potterhead mesmo. Colecionava bottons, álbuns, varinhas e qualquer item que pudesse me aproximar daquela magia que era mil vezes melhor do que a minha realidade. Ou a realidade de qualquer criança trouxa daquela época. 
     Eu não consigo expressar em palavras o quanto a saga de J.K. Rowling foi importante para mim. No quanto e no que ela me transformou. Me influenciou de tantas maneiras que talvez eu nem saiba quais. Foi por isso que ontem, à 00h01 do dia 17 de novembro, estava eu sentada na poltrona do cinema e infinitamente ansiosa para acompanhar a pré-estreia do primeiro spin off do mundo mágico de Animais Fantásticos e Onde Habitam. 


     Antes de tudo, vamos facilitar a vida. Dá uma lida na sinopse e no trailer do filme:
O excêntrico magizoologista Newt Scamander chega à cidade de Nova York com sua maleta, um objeto mágico onde ele carrega uma coleção de fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-america que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam saindo da sua maleta.



     Se você acompanhou a saga Potter, principalmente através dos livros, vai se lembrar da Animais Fantásticos e onde habitam (ou Animais Fantásticos e seu habitat, na versão em português). Ele aparece na lista de livros que Harry recebe de Hadrig logo no começo de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Pouco depois, Rowling lançou o suposto livro didático "escrito" por Newt Scamander. Entretanto, se você nunca na vida viu Harry Potter, não se preocupe, vai conseguir compreender o filme tranquilamente. Mas, vai perder as referências. Cerca de 70 anos antes de Potter e Voldemort, o filme se passa em Nova Iorque. Um prato cheio pra mim que amo tanto a cidade como a saga. 
     Os personagens são simples, diálogos simples, figurino incrível e efeitos especiais no nível que os Potterheads estão acostumados. Porém, assim que saí do cinema pensei: é só isso? Com exceção da incrível revelação no final do longa (por incrível eu digo: INCRÍVEL. Do tipo que me deixou empolgada para a sequência), o filme segue aquele formato que já bem comum dos filmes comerciais: está tudo bem, algo inesperado acontece, perigo iminente, heróis são caçados erroneamente como bandidos, luta que destrói Nova Iorque (beijo, Vingadores), tudo fica bem e, enquanto a ação desenrola, o climinha de romance fica no ar. Confesso que fiquei entre a decepção e a empolgação. É um filme muito bom, e para a estreia de J.K. Rowling como roteirista, me surpreendeu. Mas já vi enredos melhores, isso não posso negar.
     Além de roteiro de Rowling, o filme é dirigido por David Yates, o mesmo cara que dirigiu outros quatro filmes do universo mágico. E, na minha opinião, é por causa dele que revivemos as emoções de Harry Potter. Yates conseguiu manter o mesmo clima, fotografia e cortes da nossa amada saga.


     Uma coisa que sempre gostei muito, principalmente na saga potteriana, foram as músicas e efeitos sonoros. Lembro de assistir os extras do DVD Harry Potter e o Cálice de Fogo. Um dos diretores mostrou a diferença entre uma cena com música e efeitos específicos, e a mesma cena crua. Aquilo me fez prestar atenção em quase todos os filmes que assisti a partir daquele momento. Acho que mais de uma vez já falei aqui sobre trilhas sonoras que me marcaram mais do que os próprios filmes. 
     Entretanto, assim como toda a saga do menino bruxo, o filme não conta com cantores pop ou nomes famosos, apenas a boa e velha trilha orquestrada que sempre esteve presente no universo de Harry Potter. Para cada ação, um efeito sonoro diferente, como se a magia realmente estivesse presente ali. Quando a música toca e a câmera passa entre o W e o B do logo da Warner Bros, o coração até acelera. 


     Ainda acho importante considerar que, a menos que você seja um fã empolgado, como eu, vai achar o início do filme bem meia-boca. A real ação demora um pouco para acontecer, algo bem semelhante à Ordem da Fênix, na minha opinião. Umas magias aqui, umas confusõezinhas ali... mas o bicho pega mesmo nos últimos 30 minutos de filme. Aliás, que últimos 30 minutos. As coisas aconteceram tão rápido que o meu sono de 1h30 da manhã passou rapidinho. Não vou soltar spoilers, mas fique atento às referências, querido potterhead. Elas não são essenciais para o curso do filme, mas é incrível (bom, eu acho incrível, tá?) ficar ligando os acontecimentos com o conhecimento que você já tem de Harry Potter. 
    Outro ponto forte é a pegada política que o filme tem. Típico de J.K. Rowling, Animais Fantásticos é uma forte ferramenta para debater preconceito e intolerância política. Enquanto Scamander tenta recuperar os animais que fugiram de sua maleta, a comunidade bruxa americana (que vive sob rigorosas regras) está em risco com um movimento chamado Nova Salém, que busca revelar ao mundo a existência de magia. E no pano de fundo o mundo sofre com mais e mais ataques de Grindewald, esse é o momento do início da acensão do bruxo. Dessa forma somos apresentados a personagens um tanto quanto previsíveis, como a presidente da MACUSA e a radical Mary Lou. Minha única surpresa no filme todo foi o atrapalhado trouxa Jacob. Que acaba virando o galã nada convencional.
     

     Para os fãs de Harry Potter, Animais Fantásticos e onde habitam é um prato cheio. Nos faz reviver antigas emoções e já nos deixou cheios de empolgação para os próximos quatro lançamentos já anunciados pela roteirista e autora da saga. Essa é a resenha de uma fã que contou os dias para esse lançamento, se você quer uma resenha mais técnica, sugiro essa daqui do G1
     Agora que minha vontade de ser bruxa foi aguçada, vou ali maratonar os oito filmes rapidinho. ♥


3 comentários

  1. Nossa tenho de assisti esse filme
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
  2. OiOi Ana,tudo bem?
    Que filme foi esse?Fui assistir ontem(17/11) e fiquei pasma com os efeitos sonoros,com o figurino,com efeitos especiais,com o simples fato de fazer parte do mundo do Harry Potter,eu não acompanhei os filmes e tudo quando estourou,fui assistir Harry Potter agora depois de crescida e mepego pensando como não vi isso antes? Mas fico mega feliz de agora fazer parte dessa grande gama de fãs desse bruxinho e ter a oportunidade de ir ver isso no cinema foi incrível,um dos filmes mais especiais que já vi,ansiosa pelos próximoooos...vem 2018!
    Bjx
    vinteanoos.blogspot.com
    facebook.com/vinteanoos
    ig: @carolarrudax
    canal: https://www.youtube.com/channel/UCfyKBScjv4FlgenoRP_pUpA/feed
    xx

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Já que chegou até aqui, deixe seu comentário!
Se me seguir, me avise. Retribuirei com o maior carinho! ♥